Livros do mês

Novembro - 2022

MULHERES ROMANAS

Em Women and Society in the Roman World: A Sourcebook of Inscriptions from the Roman West (Cambridge; Nova York, Cambridge University Press, 2020, 345 páginas, 130 dólares), Emily Hemelrijk apresenta um catálogo de inscrições do século I a.C. ao século III d.C., para investigar o que essas inscrições podem nos dizer sobre as mulheres da Antiguidade. O livro é organizado em sete capítulos temáticos, abordando temas como relações sociais e familiares, ocupações, posições religiosas, afazeres públicos, mobilidade geográfica e o reconhecimento cívico. A abordagem da autora não se concentra em uma classe social específica, mas trânsita entre diferentes grupos de mulheres, de escravas domésticas às imperatrizes, para argumentar como a epigrafia permite acessar os interesses, papéis sociais, construção de valores e como essas mulheres escolheram ser descritas e recordadas.

51FknakJpTL._SX351_BO1,204,203,200_.jpg

REVOLTAS ESCRAVAS

Rome’s Sicilian Wars: The Revolts of Eunus and Salvius, 136-132 and 105-100 BC (Pen & Sword Military, 2020, 256 páginas, 49,55 dóla) é um estudo de Natale Barca sobre duas revoltas escravas que aconteceram na Sicília durante o final da República Romana. A primeira revolta foi liderada por Euno, um ex-escravo e profeta, e a segunda por Sálvio, um flautista. As revoltas tiveram a participação de escravos e livres que proclamaram Euno e Sálvio reis e foram brutalmente reprimidas pelas autoridades romanas. Barca discute os fatos das revoltas por meio do contraste e crítica da documentação literária, redigida por elites romanas hostis a elas, reconstrói o contexto político e social da Sicília no período, e defende que os participantes contestavam o próprio controle romano sobre a região, o que diferencia essas revoltas das posteriores, como a de Espártaco.

91wfUgZ8r9L.png